blog no limite da leitura

10/08/2012 17:50
 
12345
5.0 |
Camila 25/07/2012

Logo no início somos apresentados a um grupo de adolescentes que moram no mesmo bairro e estão sempre convivendo juntos: Marcos, Carlos, Marcelo, Márcia, Simone e Sandra (acho que não me esqueci de ninguém). Durante uma brincadeira inocente com uma bola, um dos jovens acaba acertando-a sem querer no mendigo que por ali passava.

É assim que os jovens conhecem Herbert, um mendigo com uma experiência de vida enorme, um coração maior ainda e uma inteligência e sabedoria de invejar qualquer um. A partir deste episódio todos começam a ajudar Herbert e a comunidade do mendigo da forma como podem: com doações, assistência médica gratuita, ajuda nos problemas sanitários e jurídicos do local onde os barracos estão instalados, enfim, começam a contribuir da forma que podem e em troca recebem do mendigo amor, gratidão, sabedoria e visão da vida.

Exceto por Sandra, a esnobe e interesseira da turma, todos têm grande afeição por Herbert, enquanto que a garota apenas o chama de forma pejorativa de ‘Fedorento’ e lhe falta com o respeito. Mas paralelo às lições de vida que o mendigo transmite e às mudanças que ele fará não só na forma de pensar, mas também na de agir dos personagens, também acompanhamos a turma com seus problemas rotineiros de adolescentes: pressão, amor, paquera, amizade e faculdade.

O Edson Santos soube ‘casar’ os problemas juvenis e a experiência de vida de Herbert de forma tão inteligente e convincente que eu até fiquei impressionada. A narrativa flui com facilidade e abraça o leitor de forma tão calorosa que não tem como não amar ler O Mendigo. Um dos livros mais lindos que já li, com mensagens transmitidas de forma sutil e nenhum pouco cansativa, além de situações engraçadas e outras emocionantes. Vale a pena ler O Mendigo. É uma leitura indispensável!

"(...) ninguém é tão rico que possa comprar o mundo todo e nem tão pobre que não possa compartilhar um sorriso, não é verdade? (Página 14)"

"Às vezes queremos resolver um problema da forma mais espetacular possível, quando se pode simplesmente emprestar o ombro para o outro chorar ou os ouvidos para o outro desabafar. (Página 52)"

"- Se um amigo não se interessar pelo problema do outro, para que então vai servir a amizade? (Página 86)"

"Quer conhecer o verdadeiro caráter de um homem? Dê poder a ele. (Página 227)"

http://nolimitedaleitura.blogspot.com.br/2012/07/o-mendigo-edson-jose-da-silva-santos.html